O ano de 2018 marcou o fim da transmissão do sinal analógico de TV nas capitais brasileiras e em muitas regiões metropolitanas do interior. A tendência é que a migração completa seja feita até 2023.

Após essa data, as pessoas só conseguirão assistir aos seus programas favoritos com a contratação de um pacote de televisão por assinatura e a compra de um receptor de sinal digital para os aparelhos mais antigos, ou com a aquisição de uma TV já dotada de conversor.

O processo de migração para o sistema digital é bem simples, já que a transmissão da TV digital aberta se parece à da analógica — uma torre passa o sinal, propagando-o pelo ar, que é captado por uma antena. Mas você sabe quais são os tipos de antenas ideais para captar o melhor sinal em sua região? Confira o post e fique por dentro!

Como escolher a melhor antena?

Para aproveitar o melhor que a TV digital oferece gratuitamente, você precisa escolher uma antena adequada, certo?

É um erro as pessoas acharem que as antenas são todas iguais e que funcionam da mesma forma independentemente do local. Esse equívoco frustra os usuários com transmissões instáveis e até com a ausência de sinal de algumas emissoras.

Ao contrário do sinal analógico, em que a imagem continuava mesmo com os ruídos e “fantasmas”, no digital, quando há interferência, nota-se constantemente o congelamento da cena.

Por isso é de extrema importância que você saiba qual o tipo de antena ideal para a sua situação e a melhor maneira de instalá-la.

Antenas internas

As antenas internas são menores e indicadas para quem mora em apartamentos localizados em regiões próximas às torres de transmissão, com boa qualidade de sinal.

Usar uma antena interna em um lugar com pouca cobertura pode trazer dores de cabeça e fazer você ver o seu programa favorito picado, tendo que mudar a posição da antena a cada minuto.

Existem vários modelos de antenas internas, desde as mais tradicionais, com duas hastes, até os caracterizados pela chamada compactação.

Antenas externas

As antenas externas, por outro lado, se mostram como ideais para quem mora em casa ou apartamento em regiões nas quais o sinal não chega com tanta qualidade. Elas costumam ser indicadas para garantir um sinal limpo, e geralmente são instaladas na parte superior das residências.

Alguns tipos são dotados de um amplificador de sinal, com frequente uso coletivo em prédios e o auxílio de divisores de sinal para satisfazer todos os moradores.

Antenas modernas

Você deve estar acostumado com as antenas convencionais, que muitas vezes não ficam tão bem organizadas e não colaboram com a decoração interna e externa. Pois saiba que já existem tipos de antenas com design mais moderno.

Modelos internos no estilo “flat’, ultrafinas, que não atrapalham a circulação de pessoas nem ocupam espaços nos móveis, podem ser encontrados ao vasculhar o mercado.

Também há antenas externas com amplificadores, que são menores e podem ser fixadas na parede. Vale lembrar que não causam poluição visual devido ao fato de terem aparência mais moderna.

É lógico que apenas a aparência não importa. Por isso, essas antenas trazem o que existe de melhor à disposição atualmente no que diz respeito à tecnologia de recepção de sinais.

Qual é o melhor local de instalação?

Após a aquisição da antena, você escolhe o local onde ela ficará, considerando a probabilidade de entregar o melhor sinal possível. A primeira dica é bastante óbvia: o ideal é que a antena permaneça no ponto mais alto da casa.

Se você mora em uma área mais aberta, sem prédios, deve posicionar a antena na direção em que a torre de TV fica mais próxima.

Para quem reside em regiões urbanizadas, com variedade de edifícios, o indicado é direcioná-la para uma área mais aberta, pois as construções atuam como barreira para o sinal, causando instabilidades.

No caso das antenas externas, é importante garantir uma boa fixação. Uma simples rajada de vento ou até mesmo um pássaro, por exemplo, podem mudá-la de direção, prejudicando sua experiência com o sinal digital.

Outro fator relevante é a qualidade da instalação. Em uma antena interna, você tem a vantagem de receber o kit completo, com antena, fio e conector em uma única peça. Entretanto, quando estiver usando modelos externos, empregue fios de qualidade e evite emendas para não perder sinal no meio do caminho.

Se for compartilhar os resultados do produto, invista em um divisor e cuide para que ele não fique exposto, evitando a perda de sinal — uma boa fita isolante assegura essa proteção.

Como usar a antena em uma TV de tubo?

Desde 2010 os aparelhos de TV têm sido fabricados com conversores internos. Porém, ainda existem muitas pessoas no Brasil que usam os equipamentos convencionais, de tubo, e querem usufruir do sinal digital mesmo que sua cidade siga mantendo o serviço analógico.

Para que isso seja possível, além de uma boa antena, é necessária a aquisição de um conversor, que dá a sua televisão uma imagem 100% digital. Aliás, em algumas lojas online, antena e conversor, como um kit, normalmente estão à disposição por bons preços.

Após a compra, basta conectar a antena ao conversor e este no aparelho de televisão. Toda a parte de sintonia é finalizada no conversor.

Para não correr riscos, retire sua antena em um local de credibilidade e experiência na venda de produtos audiovisuais. Comprando online, você ganha mais opções para pesquisar, definindo o site de acordo com o melhor custo-benefício.

Além de poder comparar os valores e observar uma maior variedade de produtos, na internet é possível verificar o nível de satisfação da loja virtual e tomar a decisão com qualidade e segurança.

Esperamos que, após a leitura deste texto, você consiga escolher com o devido embasamento um entre os tipos de antenas à disposição. Não perca a oportunidade de ter a melhor imagem em sua TV sem pagar nada a mais por isso!

E aí, quer garantir qualidade no sinal? Então confira já as melhores antenas do mercado. Aproveite!

Powered by Rock Convert